quinta-feira, 28 de julho de 2011

Ciúmes


Para fazer ciúme, Vieram-me dizer
Que tu deitas, à noite, em tua cama
Alguém especial para te aquecer
Quem tu amas e que também te ama.
...
Custou-me acreditar em tal notícia
Sabendo que me adoras e te adoro.
Depois pensei que tudo era malícia
Para me verem chorar, porque eu choro.
...
Depois lembrei-me desse ingrato!
Porque quem tu deitas no teu leito
E adormece junto do teu peito
É esse molengão, desse teu gato.
Postar um comentário