quarta-feira, 30 de maio de 2012

ORAÇOES


       Desde os mais remotos tempos, quando o homem ainda nao entendia os fenômenos da natureza e atribuía a cada um deles a manifestaçao da força ou da vontade de um ente superior ou divindade, ele aprendeu a render algum tipo de homenagem a essa presença cuja natureza ele desconhecia.
    Possivelmente uivos e grunhidos tenham sido a forma primitiva de manifestaçao dessa homenagem, além de sacrifícios e rituais que aos poucos foram se disseminando.
    Nesse contexto, as oraçoes foram se tornando cada vez mais comuns. Mesmo um sacrifício ritual, sempre envolvia algum tipo de oraçao, quando a oferta era feita. As fórmulas fixas surgiram como forma de padronizar e facilitar. Os conceitos religiosos, a medida que foram se tornando mais acessíveis, deram origem a novas oraçoes, todas logo incorporadas ao repertório popular.
    O reconhecimento e aprovaçao da Igreja para alguns santos, em detrimento de outros, nao impediu que oraçoes apócrifas surgissem nas camadas mais incultas, que buscavam, dessa forma, manifestar seu misticismo e pedir o auxílio daquelas personagens ou entidades que estavam ao seu alcance e eram de seu conhecimento. Isso apenas veio enriquecer ainda mais as Simpatias Mágicas.
    Ao se recolher consigo mesmo, postar as maos, pôr-se de joelhos e levantar os olhos para o céu, em busca da divindade, o homem descobriu a fórmula miraculosa de estabelecer e manter contato com o plano superior, aliviando suas angústias, buscando paz, consolo e soluçoes para os mais diversos problemas.
    A medida que criava divindades, santos, santas e entidades a quem recorrer, o homem criou para cada uma delas uma oraçao específica. A reuniao de todas aquelas que hoje sao conhecidas daria para encher volumes e mais volumes dos mais grossos livros.
    Algumas permaneceram, quase que santificadas, como o Pai Nosso, a Ave Maria, o Credo, o Salmo 23 e tantas outras, principalmente aquelas derivadas do cristianismo, muito embora cada religiao tenha suas oraçoes ou sua forma de orar.
    A fé e a confiança na providencia divina sempre foram ingredientes poderosos, fazendo das oraçoes as mais usadas e comprovadas simpatias de toda a história do homem.
    Atendendo a todos os campos da vida humana, as oraçoes, antes de mais nada, representam a linguagem comum entre o homem e a entidade a quem ele pede ajuda, complementada pelo uso de uma vela e outros ingredientes, específicos para cada momento.
    As oraçoes e rezas sao, nas Simpatias, um de seus mais ricos e variados ramos, apresentando soluçoes para todos os tipos de situaçao, desde a cura de uma doença até a proteçao contra o mal e as entidades negativas.
    Por muitos séculos restrita as camadas mais humildes da populaçao, muitas delas perderam importantes detalhes do sentido original na transmissao via oral, de pai para filho. Quando passaram a ser escritas, ainda assim se registraram e se registram variaçoes de toda sorte.
    Como nas demais simpatias, nas oraçoes e rezas o componente principal é a fé com que sao feitas, nao podendo ser obra da curiosidade ou da mera experiencia só para ver se dá certo. Os planos superiores entendem facilmente a verdade que está em nossos coraçoes, por isso é tolice querer enganá-los.
    Nesse repertório tao vasto, vamos encontrar algumas formas de rezas e oraçoes realmente curiosas e que devem ser realizadas sempre com muita cautela e da forma como for recomendada, pois qualquer brincadeira com isso pode provocar resultados negativos de difícil previsao e controle.
    Com o coração despido de maldade e sem a intenção de prejudicar o próximo faça bom proveito de algumas dessas orações.

Postar um comentário