quarta-feira, 27 de julho de 2011

Sonha, Sonha, Sonha


Sonha, Sonha, Sonha...

Se o meu sonho é loucura, não importa…
Faço do sonho a minha realidade
E vivo nele minha eterna felicidade,
Quando o sonho ultrapassa a tua porta.


Meu sonho cavalga pelos espaços…
E se um dia, ele te pedir abrigo,
Dá lhe carinho, deita-o contigo,
No felino conforto dos teus braços.


A! Deixa-me viver este sonho puro,
Que lava o passado e não tem futuro
E me livra deste presente enfadonho!


Quem nunca sonhou não pode avaliar
O quanto de vida se pode condensar,
No ilimitado espaço de um só sonho!

Postar um comentário