quarta-feira, 27 de julho de 2011

A Tua Boca

A tua boca doida de emoção,
É sôfrega, lasciva, sensual,
Cujos lábios pintados de batom,
Deviam estar na vertical.

...
Não me deixa pensar coisas que digo,
Quando o seu sorriso libidinoso,
Encontra na cova do meu umbigo,
A gazua das portas do meu gozo.

...
E num assomo de ternura,
Descendo a escadaria da ilusão,
Me leva ao topo da loucura
No furioso despertar do meu tesão

...
E seus lindos lábios de romã
Quando o dia já amanhece,
Saboreiam o café da manhã
No orgasmo infinito que acontece.

Postar um comentário